Medalha Milagrosa

Os Patriarcas da Bíblia

ABRAÃO, ISAAC E JACÓ

1) Babel e a dispersão dos homens

A Torre de Babel é símbolo das obras que os homens constroem pensando só na própria glória, esquecendo-se de Deus. O egoísmo faz com que os homens pensem apenas em si mesmos, esquecendo-se que devem amar o próximo por amor de Deus. Isso faz com que os seres humanos se desentendam, queiram ver só os seus próprios interesses. Daí tantos crimes, injustiças, guerras, atos terroristas, problemas climáticos, etc. É a Babel de nossos dias, a verdadeira confusão produzida pelo fato de não se amar a Deus sobre todas as coisas.

2) Abraão e Isaac

A história de Abraão é um exemplo de confiança extrema em Deus. Ele muda de país acreditando cegamente na promessa do Senhor, passa por inúmeras dificuldades e provações, mas nunca duvida de Deus. A maior de todas as provações foi a de sacrificar o seu próprio filho ao Senhor, aquele mesmo filho, Isaac, fruto da promessa divina. E sua obediência o fez assemelhar-se a Deus Pai, que entregou seu Filho Unigênito em sacrifício por amor. Da mesma forma, Isaac, embora não entendesse o porquê de tudo aquilo, não se revoltou, não se queixou, aceitou tudo por amor ao pai. Por isso tornou-se uma das mais belas prefiguras de Cristo que, como ele, subiu um monte carregando nas costas o madeiro que seria usado para o sacrifício (Primeira Epístola de São Pedro 2, 24). Abraão é também a prova de que se fizermos a vontade de Deus seremos premiados (Epístola de São Paulo aos Romanos 4, 18-25).

3) Esaú e Jacó

A troca da primogenitura de Esaú por um prato de lentilhas é símbolo de muitas escolhas que fazemos. Ex: Trocar as horas de estudos por jogos de computador, fazendo com que não tiremos boas notas. Esse é só um pequeno exemplo, mas que mostra as consequências de nossas escolhas. Vale a pena aprofundar este ponto, mostrando escolhas mais sérias, como trocar a vida saudável e o nosso futuro pelo abismo profundo das drogas, ou como trocar a virtude e a graça pelo pecado.

O esforço de Rebeca para obter a bênção ao filho Jacó é prefigura do amor de Nossa Senhora para com cada um de nós, demonstra o quanto Ela nos quer bem e o quanto Ela nos reveste com as vestes do seu filho Unigênito, Jesus Cristo, para nos tornar mais agradáveis a Deus, e assim nos obter a Sua bênção.

4) Jacó torna-se Israel

A história de Jacó é herdeira da fidelidade a Deus de seu avô, Abraão, e seu pai, Isaac. Ele obedece a Deus em tudo, passa por muitas provações, mas se mantém sempre fiel. O sonho que ele tem com os anjos é uma das citações bíblicas que provam a existência dos Anjos da Guarda, que tomam nossas orações e as elevam até o trono do Altíssimo. Deus deu inúmeros filhos a Israel, e deles veio o povo eleito, do qual nasceu o Messias (Mateus 1, 1-16).


Vocabulário:

Patriarca: Chefe principal de uma família no Velho Testamento, particularmente do povo hebreu. Exemplo de patriarcas são Adão, Henoc, Noé, Sem e Heber, do qual descende Abraão (Gênesis 10, 24).

Prefigura: Figuração ou representação de uma coisa que ainda está para existir ou acontecer. O cordeiro que os sacerdotes judeus usavam para o sacrifício que ofereciam a Deus é uma figura antecipada de Nosso Senhor Jesus Cristo, que se sacrificou por nós na Cruz. É por isso que São João Batista, ao ver o Messias, exclamou para seus discípulos: "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo." (João 1, 29).

 

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.